A Verdade

19/07/2018 - A Verdade

A farsa sobre a bomba no Exército

Em setembro de 1986, o então Capitão do Exército Brasileiro, Jair Messias Bolsonaro, concedeu entrevista à Revista Veja reclamando dos baixos salários das Forças Armadas. Por conta desta iniciativa, ficou 15 dias preso no quartel e, desde então, passou a ser investigado pela cúpula da Força, sendo acusado por alguns de ter elaborado um plano para explodir um duto do Rio Guandu (RJ), fazendo-o também sofrer uma varredura em sua vida profissional e pessoal.

Entretanto, o Superior Tribunal Militar (STM) o absolveu depois de longo processo e comprovação de exames grafotécnicos, que isentaram Bolsonaro de ter montado tal plano, além de nada que desabonasse sua carreira e sua vida particular ter sido encontrado.

A maior prova contra esta farsa é que Jair hoje continua sendo Capitão da Reserva do Exército Brasileiro.